Tech Composites assina contrato de fornecimento ao setor de turismo de São Paulo

Nesta semana, a Tech Composites assinou um contrato de fornecimento de materiais em PRFV (Fibra de Vidro) ao departamento de turismo da cidade de São Paulo, para o fornecimento de quase 3.000 tampas em PRFV. O material foi escolhido pelo cliente devido a sua alta resistência mecânica e leveza, visando a substituir as tampas em aço.

Produzidas a partir do processo de pultrusão os perfis da Tech Composites contém aditivos Anti-UV e são compostos de resina especial para que os perfis não sofram ataque químico existente em diversos segmentos industriais. Este processo de produção garante que o perfil tenha resistência mecânica similar ao aço carbono, porém não é corroído pelos ácidos do ambiente.

Além deste produto a Tech Composites fabrica guarda-corpo pultrudado em fibra de vidro, grade de piso pultrudada em PRFV, grade de piso moldada, gradil injetado com resina, canaleta escada inclinada em Fibra de Vidro, escada-marinheiro em PRFV, leitos em fibra de vidro, eletrocalhas pultrudadas, talas de junção para bandejamento não metálico, tampa para estação de tratamento de água, esgoto e efluentes, dentre outros.

Os problemas da forte maresia para as Indústrias

No último domingo, dia 14/01/2018, o Fantástico exibiu uma matéria sobre a forte maresia na Praia do Futuro, em Fortaleza – CE. Na matéria, foram destacados os problemas que a maresia do local traz para a populção em geral com a corrosão de objetos que contém metal, como eletrodomésticos, fechaduras e dobradiças de portas, etc.

O local, que carrega o título de “maresia mais forte do Brasil” não abriga nenhum pólo industrial, porém, levanta a discussão do problema de corrosão que as maresias trazem para estruturas metálicas, diminuindo considerávelmente a vida útil desses materiais.

Pensando nisso, a Tech Composites desenvolveu uma linha de produtos completa em PRFV (Plástico Reforçado em Fibra de Vidro), que é um produto de grande resistência contra corrosão e com a mesma resistência do aço carbono.

O investimento em estruturas indústriais nesse tipo de material – principalmente em áreas litorâneas – faz com que a substituição dos mesmos não seja frequente, reduzindo o custo a longo prazo e mantendo sempre um padrão de qualidade das estruturas, implicando em mais segurança para quem as utiliza.

Hoje, os produtos que a Tech Composites comercializa são: grelhas para piso em fibra de vidro, guarda-corpo em PRFV, parapeito em fibra de vidro, escada-marinheiro em fibra, escadas inclinadas, escadas para acesso, passarelas em fibra (PRFV), leito em fibra de vidro, eletrocalhas em PRFV, grade de proteção para correia transportadora, Shelters ou abrigos para subestações elétricas, perfis em Fibra de Vidro e projetos conforme especificações e necessidades do cliente.

Confira no link a seguir a matéria exibida pelo Fantástico no dia 14/01: https://globoplay.globo.com/v/6421334/

Processos de fabricação em PRFV

Quando falamos em PRFV (Plástico Reforçado com Fibra de Vidro) é importante entendermos que estamos falando da matéria prima e não de um processo de produção específico. Existem diversos processos para a obtenção dos produtos, onde veremos a seguir:

Laminação manual

Consiste na aplicação manual em um molde específico de composto resinado, fibra de vidro picada e outros elementos. É possível a aplicação de gel coat (um gel específico aplicado ao molde antes da fibra de vidro) para que a aparência do produto final seja melhorada. Desta forma podem ser produzidas piscinas, barcos, escorregadores de parques infantis, estrutura externa de ônibus, etc.

Pontos positivos: alta liberdade de geometria da peça final, baixo custo do produto, baixo custo de implementação.

Pontos negativos: baixa resistência mecânica, baixo volume de produção, baixa precisão (processo manual, dependendo da precisão do operador).

Laminação contínua

Semelhante a laminação manual, a contínua utiliza-se de uma mesa rolante contínua onde a fibra de vidro é despejada de forma uniforme e, após, aplica-se a resina e elementos de catálise. A espessura da peça final é dada pela velocidade da esteira, onde geralmente é trabalhada com peças de até 3mm. Desta forma, obtém-se chapas planas (para tampas, laterais de caminhões, paredes), telhas em PRFV, dentre outros.

Pontos positivos: volume de produção, custo do produto, custo de implementação.

Pontos negativos: baixa liberdade geométrica, baixa resistência mecânica.

Infusão

A partir de um molde negativo da peça que deseja ser produzido é colocada a fibra de vidro em forma de mantas. Acima destas, é inserido um plástico específico e é retirado todo o ar entre o molde e o plástico. Após, é aplicado, por diferença de pressão, a resina. Neste processo podem ser obtidos pás de aerogeradores, peças de veículos, embarcações, dentre outros.

Pontos positivos: alta liberdade geométrica, custo de implementação, alta resistência mecânica.

Pontos negativos: volume de produção, custo do produto.

Tech Composites comercializa produtos de grande resistência contra corrosão e fazem parte da sua linha de produtos: grelhas para piso em fibra de vidro, guarda-corpo em PRFV, parapeito em fibra de vidro, escada-marinheiro em fibra, escadas inclinadas, escadas para acesso, passarelas em fibra (PRFV), leito em fibra de vidro, eletrocalhas em PRFV, grade de proteção para correia transportadora, Shelters ou abrigos para subestações elétricas, perfis em Fibra de Vidro e projetos conforme especificações e necessidades do cliente.

Tech Composites executa obra de fechamento de Ralf na ETE – Lapa-PR

Mais uma obra é executada pela Tech Composites, e desta vez o local é na estação de tratamento de esgoto na cidade da Lapa-PR. Trata-se de uma estrutura de fechamento de ralf, com materiais pultrudados e laminados, produzidos com materiais em PRFV (Fibra de Vidro), onde são totalmente imunes a corrosão.

O material deve ser utilizado em locais onde se tenha alta agressividade química do ambiente, como: estações de tratamento de água, esgoto ou efluentes, indústrias de papel e celulose, fertilizantes, óleo ou gás, áreas costeiras dentre outras.

Tech Composites comercializa produtos de grande resistência contra corrosão e fazem parte da sua linha de produtos: grelhas para piso em fibra de vidro, guarda-corpo em PRFV, parapeito em fibra de vidro, escada-marinheiro em fibra, escadas inclinadas, escadas para acesso, passarelas em fibra (PRFV), leito em fibra de vidro, eletrocalhas em PRFV, grade de proteção para correia transportadora, Shelters ou abrigos para subestações elétricas, perfis em Fibra de Vidro e projetos conforme especificações e necessidades do cliente.

Confira algumas fotos da obra:

 

 

Tech Composites fornece escadas marinheiro para o Porto do Itaqui

[:pb]

Com o objetivo de acesso aos postes de iluminação do Porto do Itaqui (São Luis/MA) a Tech Composites fornece escadas marinheiro e patamares de descanso para 11 postes (de 24 metros de altura cada) ao porto, que tem alta influência em boa parte das regiões norte e nordeste do país. Além disto, o porto possui estrutura de sete braços operacionais e os berços para navios possuem profundidade de 12 a 19 metros, desta forma, permitindo atracação de navios de grande porte. O porto possui acesso através de rodovias federais e estaduais, além de conexões com outras duas ferrovias e todos estes acessos permitem com que tenha fácil escoamento de cargas na região.

O produto fornecido possui matéria prima o Plástico Reforçado com Fibra de Vidro (PRFV) pultrudado e é justamente indicado ao ambiente pois a maresia atacaria as escadas em aço, necessitando de troca periódica do material. Além disto, a Fibra de Vidro possui baixa manutenção e alta resistência mecânica, permitindo segurança aos operadores.

Tech Composites comercializa produtos de grande resistência contra corrosão e fazem parte da sua linha de produtos: grelhas para piso em fibra de vidro, guarda-corpo em PRFV, parapeito em fibra de vidro, escada-marinheiro em fibra, escadas inclinadas, escadas para acesso, passarelas em fibra (PRFV), leito em fibra de vidro, eletrocalhas em PRFV, grade de proteção para correia transportadora, Shelters ou abrigos para subestações elétricas, perfis em Fibra de Vidro e projetos conforme especificações e necessidades do cliente.[:]

Empresas de fertilizantes comemoram alta nas vendas

Após um ano de 2015 difícil e com baixa produtividade no setor de fertilizantes, o mercado encerrou o mês de agosto com recorde histórico de vendas. Através do gerente agronômico e de desenvolvimento de mercado da Yara Fertilizantes, Yvan Almeida, os números indicam boa recuperação da área: “Os dados de Agosto comprovam um ritmo que já vinha mostrando um crescimento na faixa de 10% ao ano”. O mercado de fertilizantes no Brasil além de dar sinais de reação também comemora recordes. No último levantamento realizado pela Associação Nacional para Difusão de Adubos (ANDA) aponta que entre Janeiro e Agosto de 2015 houve um aumento de 10,3% a mais que o mesmo período do ano de 2014. Segundo Marcelo Mello, analista de mercado, este aumento deve-se a queda do valor do dólar (em relação ao ano anterior) e a melhora na relação de troca entre as sacas de grãos e a tonelada de fertilizante. As indústrias de fertilizantes encontram um grave problema de corrosão em suas instalações, em especial aos guarda corpos, grades de piso e vigas estruturais que compõem suas plantas fabris. Para resolver este problema a Tech Composites comercializa produtos em PRFV (Plástico Reforçado com Fibra de Vidro) para áreas corrosivas onde as estruturas produzidas não são afetadas. A Tech Composites também comercializa grade de piso injetada em PRFV, grade de piso montada pultrudada, escada – marinheiro em fibra de vidro, passarelas em PRFV, perfis pultrudados, tubo em fibra de vidro, transportadora de correia, proteções que atendem a NR-12, escadaria inclinada em fibra, leitos, eletrocalhas em PRFV e projetos especiais.

render-01

www.techcomposites.com.br

 

Aplicação de material de PRFV na Construção Civil

Os Plásticos Reforçados com Fibra de Vidro (PRFV), que por muito tempo eram utilizados em barcos de passeios e pranchas de surf, e ainda mais recentemente em asas e outros componentes de aviões, atualmente também vêm sendo utilizados para fins estruturais em alguns nichos de mercado da construção civil, onde os materiais tradicionais apresentam dificuldades de utilização devido ao alto peso, baixa durabilidade e também interferências eletromagnéticas.

Os benefícios e vantagens do PRFV, basicamente, estão relacionados ao elevado desempenho mecânico, maiores velocidades de construção permitida devido ao fácil manuseio, alta resistência à corrosão, elevada durabilidade, menores custos de ciclo de vida e alto custo-benefício, estes e entre outros benefícios mostram que os plásticos reforçados em fibra de vidro tendem a possuir um significativo aumento de sua utilização no setor de construção.

Nos EUA, além de vários estudos voltados a utilização deste compósito na construção civil, já existem algumas estruturas que foram construídas com o PRFV: uma delas é a Ponte Neal, localizada na cidade de Pittsfield, cidade central do estado do Maine. Na construção desta ponte ao invés da utilização de colunas de aço ou concreto, foi optado pela utilização de arcos fabricados por fibra de carbono e fibra de vidro, compondo a estrutura principal da ponte, os quais foram instalados lado a lado e preenchidos com concreto e outros materiais de construção civil, que compuseram o projeto final. Os resultados finais da ponte atingiram todas as expectativas previstas, e o projeto teve um custo inferior em relação ao concreto pré-moldado. Este entre outros projetos, como estruturas de edifícios, vem utilizando o PRFV (fibra de vidro), como componente estrutural.

PONTE PRFV

Neal Bridge, Pittsfield – Maine – USA

A Tech Composites trabalha com produtos produzidos em PRFV (Fibra de vidro) especialmente desenvolvidos para ambientes com agressividade química como: Guarda- corpoGrades de pisoEscadas MarinheiroEscadas InclinadasPassarelasEstruturas verticais, Tampas para Saneamento, Proteção para Correias Transportadoras e Material para Bandejamento (Leitos e Eletrocalhas).

Quer saber mais? Clique aqui e conheça nossa linha completa de produtos!

Papel de parede feito em fibra de vidro antiterremoto

Pesquisadores alemães desenvolveram um papel de parede feito com plástico e fibra de vidro que consegue estabilizar as paredes durante um terremoto. Chamado de “earthquake wallpaper”, ou seja, papel de parece antiterremoto, já foi comprovado sua eficácia por pesquisadores do Instituto de Construção Sólida e Tecnologia de Materiais de Construção, do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe (KIT).

Fibras de vidro de alta resistência são utilizadas no papel de parede com camadas muito finas de plástico elástico polipropileno. As fibras correm em quatro direções, garantindo que a energia seja distribuída uniformemente. “É muito mais difícil ter rachaduras”, disse o diretor do KIT. Caso o terremoto for realmente muito forte, as fibras podem até se romper. Neste caso, o polipropileno atua como uma segurança extra, evitando que pedaços caiam das paredes. Com isto, rochas e paredes desmoronadas impedem pessoas de escapar de edifícios danificados durante terremotos, aumentando as chances de sobrevivência nos edifícios.

A Tech Composites utiliza o mesmo material (plástico reforçado com fibra de vidro) na composição dos produtos em PRFV, tais como: grade para piso, guarda-corpo, escada-marinheiro e inclinada, passarelas, estruturas verticais, leito e eletrocalha, proteção de correias transportadoras e projetos estruturais especiais.

Plataforma

www.techcomposites.com.br

Tech Composites é homologada com CRC da Sanasa

A Tech Composites foi homologada em mais uma empresa para fornecimento de materiais em PRFV (Plástico Reforçado com Fibra de Vidro). Desta fez, a homologação veio da Sanasa, companhia de saneamento da cidade de Campinas/SP. Com mais esta homologação, a Tech se destaca ainda mais no mercado nacional como fornecedora de materiais em Fibra de Vidro,  sendo reconhecida através da qualidade de seus produtos e serviços de instalação.

Através da utilização da fibra de vidro e das resinas isoftálica, ester-vinílica, fenólica e off-shore os materiais possuem alta resistência mecânica, não conduz eletricidade, não absorve água e é especial contra a corrosão em ambientes agressivos como estações de tratamento de água e esgoto (ETA, ETE, EBE), indústrias de papel e celulose, fábricas de fertilizantes, mineradoras, dentre outras.

Os materiais que podem ser produzidos são: Guarda-corpo (corrimão), grades para piso injetadas ou montadas, tampas para saneamento em fibra de vidro, escada-marinheiro em PRFV, escada inclinada em fibra, plataforma em fibra de vidro, passarelas em resina, patamar em fibra de vidro, grade de proteção para correias transportadoras, leito de cabos pesado em fibra de vidro, eletrocalha em PRFV e acessórios.

 

Projeto1

 

www.techcomposites.com.br

Tech Composites é incluída no Vendor List da Klabin Ortigueira, projeto Puma

A nova fábrica da Klabin em Ortigueira-PR, maior investimento privado da história do Paraná, está a todo vapor. Somente este ano deverá ser investido 3,4 bilhões de reais e a construção já empregou quase 10 mil pessoas. E como o ambiente é indicado ao uso da fibra de vidro (PRFV) por ser altamente corrosivo, a Tech Composites foi incluida no Vendor List desta unidade, podendo fornecer seus produtos a nova fábrica. Além disto, já há produtos da Tech Composites dentro da unidade.

Os materiais em PRFV vem gradativamente substituindo o aço utilizado nas indústrias, pois a fibra de vidro não é atacada pela corrosão, não  é condutor de eletricidade, possui resistência mecânica similar ao aço e a vida útil pode chegar de 20 a 30 anos.

Os produtos em fibra de vidro (PRFV) são grades de piso, guarda-corpo (parapeito), escada inclinada, escada-marinheiro em fibra, plataforma em PRFV, passarelas industriais, leito para cabos, eletrocalha em fibra de vidro, tampas para estações de tratamento de água e efluentes, grade de proteção para correia transportadora.

 

Escada Inclinada

 

www.techcomposites.com.br