Do Oiapoque ao Chuí: Tech Composites fornece estrutura em Fibra de Vidro no estado do Amapá

A Tech Composites forneceu uma estrutura em Fibra de Vidro com onze metros de altura quase cinco metros de largura e treze de comprimento a uma mineradora internacionalmente conhecida situada no estado do Amapá, com passarelas, escadas verticais e guarda-corpo. Além da estrutura especialmente desenvolvida de acordo com as necessidades do cliente, também foi contemplado o serviço de instalação do material in loco. Além do trânsito de pessoas, está dimensionado também para suportar cargas dinâmicas de uma tonelada.

O material em Fibra de Vidro (PRFV) foi escolhido por apresentar alta resistência mecânica, ser imune a corrosão, não conduzir eletricidade pois não é metálico, proteção contra ataques químicos e componentes ácidos, não absorver água, fácil usinagem e instalação, ótimo acabamento superficial (pode ser lixado, pintado), não propaga chamas e é resistente aos raios UV.

Além das estruturas, passarelas, guarda-corpo em PRFV e grade de piso injetada e pultrudada a Tech Composites fornece escada-marinheiro pultrudada com arcos de proteção e saída tipo piscina, grades de proteção para correias transportadoras, equipamentos de proteção conforme a NR-12, leitos em fibra pultrudada, eletrocalhas e acessórios em Plástico Reforçado com Fibra de Vidro, perfis pultrudados dentre outros.

Clique aqui e conheça os produtos da Tech Composites!

Ponte São Silvestre em Portugal: referência de qualidade, leveza e durabilidade.

Com onze metros de comprimento e dois de largura a ponte São Silvestre na cidade de Ovar em Portugal é referência de qualidade, leveza e durabilidade. Ao contrário das tradicionais pontes de madeira, esta é feita com espessura de apenas 38mm e totalmente imune a corrosão. Possui duas vigas de sustentação nas laterais que são responsáveis pelo suporte da grade de piso e guarda-corpo, em Fibra de Vidro. Aos mais curiosos há até uma placa no chão em que cita que a ponte é feita em perfis pultrudados de matriz polimérica, reforçados com fibras de vidro, além da frase “município inovador e empreendedor”. “O que é que ela tem? Não sei. Mas fica aqui muito bem”, comenta Maria da Glória, uma moradora próxima a ponte.

11204867_567894953368050_6550118999768834276_n

As propriedades características da ponte são a alta resistência dos materiais em PRFV permitindo uma ponte com menos espessura, menos peso e imune à corrosão. Além de ser um ótimo isolante elétrico, os materiais em Fibra de Vidro não acumulam água (higroscópico), não propagam chama e possuem diferentes tipos de resina: Ortoftálica, Isoftálica, Acrílica, Ester-Vinílica, Offshore ou Fenólica.

A Tech Composites utiliza como matéria-prima o Plástico Reforçado com Fibra de Vidro (PRFV) e produz guarda-corpo (também chamado de corrimão ou passa-mão), grade de piso injetada ou grade de piso pultrudada, escada-marinheiro, escadarias inclinadas, passarelas em fibra de vidro, estrutura vertical, grade de proteção para correias transportadoras (que atende a NR12), tampa para estações de tratamento de água e esgoto, peças em fibra de vidro e perfil pultrudado em PRFV.

O desperdício de dinheiro no Brasil com estações de tratamento de esgoto em aço carbono

Um dos maiores ralos dos poucos recursos investidos pelo Brasil no setor de saneamento está no emprego de soluções tecnológicas frequentemente inadequadas ou incorretas. Um exemplo claro desse desperdício está no uso do aço carbono em sistemas de esgotamento sanitário (ETE).

A fragilidade do aço carbono frente ao esgoto sanitário decorre da presença basicamente de compostos de enxofre, onde através de algumas reações químicas é criado o sulfeto de hidrogênio e, depois deste, o ácido sulfúrico, que vem a ser um ácido forte altamente corrosivo. O aço carbono mesmo protegido por um tratamento de superfície em epóxi não resiste aos seus efeitos. Por isso o aço sempre foi evitado nas soluções de esgotamento sanitário em todo o mundo – menos no Brasil.

O país possui um número alto de estações de tratamento completamente corroídas, muitas das quais não podem nem mesmo ser recuperadas. Os custos de uma reforma de uma ETE giram em torno de 40% do valor de implantação da estação, que geralmente tem uma vida útil de 20 anos. Considerando essa vida útil recomendada pelas normas brasileiras, isso significa que uma estação deverá ser reformada pelo menos três vezes ao longo do seu período médio de funcionamento.

Para contornar todo este ambiente de alta agressividade existe no mercado a fibra de vidro, também conhecida como PRFV. Este material possui como características a alta resistência a corrosão devido a não ser um material metálico, possui uma elevada resistência mecânica, não conduz eletricidade, rápida e fácil instalação e baixíssimo custo de manutenção. Devido ao baixo peso específico, o frete deste produto acaba sendo muito inferior quando comparado a materiais metálicos.

A Tech Composites desenvolve produtos para estações de tratamento de água e esgoto como: removedores de lodo em fibra de vidro, guarda-corpo em PRFV, grades de piso injetada em fibra de vidro, grade de piso pultrudada em PRFV, tampas para saneamento, escada-marinheiro em fibra de vidro, escadarias pultrudadas, passarelas em material pultrudado, ptroteção para correia transportadora NR-12, leitos em fibra de vidro e eletrocalha em PRFV.

 

Fonte: https://www.linkedin.com/pulse/o-desperd%C3%ADcio-de-dinheiro-brasil-com-esta%C3%A7%C3%B5es-esgoto-em-franci

De Ricardo Franci

Tech Composites desenvolve novo produto

Amplamente utilizadas por empresas da área elétrica as Bancadas para Testes Elétricos Tech Composites servem como uma excelente alternativa para o cliente que não quer um produto metálico e condutor elétrico. Todas as peças utilizadas pela Tech Composites durante a fabricação da bancada são pultrudadas ou laminadas, não havendo nenhum elemento metálico na estrutura (nem mesmo parafusos). Todas as dimensões das bancadas podem variar conforme projeto do cliente, bem como a carga a ser suportada pela estrutura.

Bancada

Além da propriedade de não ser um material condutor, o PRFV (Plástico Reforçado com Fibra de Vidro) pultrudado tem baixo peso específico (1,6g/cm²), tem alta resistência mecânica, não é corrosivo, não acumula água, de fácil instalação (não há a necessidade de solda), não absorvem calor, dentre outras propriedades.

A Tech Composites também comercializa grade de piso injetada em PRFV, grade de piso montada pultrudada, escada-marinheiro em fibra de vidro, passarelas em PRFV, perfil pultrudado, tubo em fibra de vidro, canaletas em fibra de vidro, grade de proteção de correia transportadora, proteções que atendem a NR-12, escadaria inclinada em fibra, leitos, eletrocalhas em PRFV e projetos especiais.

Tech Composites fornece materiais em PRFV para o Aquário Marinho do Rio de Janeiro

O AquaRio será o maior centro de mergulho oceânico e de contemplação de animais marinhos da América Latina. Vinte e oito tanques gigantes vão abrigar oito mil peixes, crustáceos, répteis e invertebrados, de 350 espécies diferentes. Aos mais corajosos serão permitidos mergulhos com tubarões, tartarugas e arraias marinhas.

aquário-marinho-do-rio de-janeiro-rj-5

Os tanques serão preenchidos com água salgada e a base será suportada por grades de piso em PRFV (fibra de vidro). Devido a alta salinidade da água os materiais em Fibra de Vidro são altamente indicados pois não sofrem com a maresia, não corroem devido a sua resina especial e podem ficar até mesmo submersos no tanque que suas propriedades mecânicas não serão alteradas. Além das grades de piso em fibra de vidro também foi fornecido material para bandejamento elétrico (eletrocalhas) em PRFV e há a possibilidade de fornecimento de portões em Fibra de Vidro.

Tech Composites comercializa produtos de grande resistência contra corrosão e fazem parte da sua linha de produtos:grade de piso em fibra de vidroguarda-corpo em PRFV, parapeito em fibra de vidro, escada-marinheiro em fibra, escadas inclinadasescadaria para acesso, passarelas em fibra (PRFV), leito em fibra de vidro, eletrocalhas em PRFV, grade de proteção para correia transportadora, Shelters ou abrigos para subestações elétricas, perfis em Fibra de Vidro e projetos conforme especificações do cliente.

,

Sanepar investe R$ 52 mi em Ponta Grossa e nos campos gerais

A Sanepar (Companhia de abastecimento de água do Paraná) investiu R$ 52 milhões de reais em Ponta Grossa e em mais 9 municípios próximos. Somente em Ponta Grossa, quase 9 milhões estão sendo aplicados na ampliação do sistema de distribuição de água em Uvaranas, um bairro da cidade. Além da água potável, está sendo ampliado o sistema de tratamento de esgoto da cidade em pelo menos quatro estações.

Ponta Grossa PR

Ponta Grossa – PR

Estas estações trabalham com materiais corrosivos, como o cloro por exemplo, que tem função de eliminar bactérias presentes na água. Diante destes cenários a Tech Composites trabalha com soluções contra a corrosão, fornecendo produtos com padrão de qualidade internacional. Com materiais leves e resistentes em PRFV (fibra de vidro) comercializamos produtos como: grade de piso em PRFVguarda-corpo em PRFVescada-marinheiro pultrudada em fibra, escadas inclinadasescada para acessopatamares de descanso, passarelas em fibraleito em fibra de vidro, eletrocalhas em PRFV, grade de proteção para correia transportadora, abrigos para subestações elétricas, perfis em Fibra de Vidro e projetos especiais.

, ,

Campinas-SP: Cidade 100% limpa

Recentemente foi assinado o contrato junto a SANASA Campinas para as obras da ETE Boa Vista. Esta obra vai atender 16 bairros, 20 núcleos residenciais, 10 indústrias e beneficiar mais de 78 mil habitantes. Com ela, Campinas atingirá a meta de universalização do saneamento básico, que consiste na capacidade instalada, até este ano, de 100% de tratamento de esgoto.

campinas-sp

A contratação  prevê o fornecimento de sistema de ultrafiltração por membranas submersas, com capacidade de tratamento de 180 litros  por segundo, incluindo a execução de obras e operação assistida da ETE Boa Vista e execução da travessia de interceptor de esgoto nas rodovias Anhanguera e Bandeirantes.

Durante os últimos anos, a Tech Composites forneceu toneladas de material em PRFV (Plástico Reforçado com Fibra de Vidro) as estações de água e esgoto da Sanasa. O material vem amplamente sendo substituído pelo aço, pois a fibra de vidro não enferruja, não corrói, não é condutor elétrico, é de fácil instalação e a durabilidade do material é superior a do aço.

Tech Composites comercializa produtos de grande resistência contra corrosão e fazem parte da sua linha de produtos:grade de piso em fibra de vidroguarda-corpo em PRFVescada-marinheiro pultrudada em fibra, escadas inclinadas,escadaria para acesso, passarelas em fibraleito em fibra de vidro, eletrocalhas em PRFV, grade de proteção para correia transportadora, abrigos para subestações elétricas, perfis em Fibra de Vidro e projetos conforme especificações do cliente.

 

Conheça a Norma Regulamentadora NR-12

Com os avanços da indústria brasileira na última década, o Brasil se estabeleceu na rota internacional de negócios, destacando-se pela sua qualidade nos produtos fornecidos. Estes avanços exigiram uma cobrança direta nas leis que regem a indústria nacional e a integridade física de sua mão de obra. Neste contexto, o objetivo da norma regulamentadora NR-12 é definir técnicas e princípios com a finalidade de padronizar técnicas para garantir a segurança dos trabalhadores, requisitos para a prevenção de acidentes, doenças do trabalho e ainda abrange quanto a fabricação de equipamentos, importação, comercialização, etc.

Para atender a esta norma, o material em PRFV (fibra de vidro) é aplicado com a finalidade de confeccionar proteções para os equipamentos, utilizando-se de chapas planas em PRFV, pinos, cantoneiras, dentre outros. O material é utilizado amplamente em locais altamente corrosivos, como: estações de tratamento de água, de esgoto ou de efluentes, indústrias de papel e celulose, indústria química, fertilizantes, petróleo e gás, dentre outros.

Além de proteções para equipamentos, a Tech Composites comercializa grade de piso em fibra de vidro, guarda-corpo em PRFV, escada-marinheiro em fibra, escadas inclinadas, escadaria para acesso, passarelas em fibra, leito em fibra de vidro, eletrocalhas em PRFV, grade de proteção para correia transportadora, abrigos para subestações elétricas, perfis em Fibra de Vidro e projetos conforme especificações do cliente.

,

Tech Composites assina contrato anual de fornecimento com empresa de fertilizantes

Na última semana a Tech Composites assinou um contrato, com duração de um ano, para fornecer material de bandejamento elétrico (leitos, eletrocalhas e acessórios em PRFV – Plástico Reforçado Fibra de Vidro) a 28 fábricas de fertilizantes e unidades de mistura de uma das maiores empresas do ramo do país. As unidades estão alocadas de norte a sul do país e o material é utilizado em larga escala nestas unidades por ser um local com ambiente extremamente corrosivo e exigir de alta resistência mecânica.

Além de indústrias de fertilizantes, o material possui alta aplicabilidade em empresas de saneamento ou construtoras (estações de tratamento de água e esgoto), indústrias de papel e celulose, mineradoras, petróleo e gás, indústrias químicas, dentre outros. O produto é anti-corrosivo, possui resistência mecânica similar ao aço carbono, resiste a raios ultra-violetas, baixo peso específico e não propsga chamas. O produto também possui resistência a cargas elevadas por conta de suas fibras de vidro e a resistência química se dá a resina utilizada (que pode variar conforme o grau de agressividade do ambiente).

Com esta tecnologia de ponta, pode-se produzir: Grades de piso em fibra, guarda-corpos em PRFV, escadarias de acesso, escada-marinheiro em PRFV, estrutura vertical, grade de proteção para correia transportadora, passarelas em fibra de vidro, patamares, perfis em PRFV e projetos especiais.

,

Tech Composites recebe homologação na EMASA e DMAE

Nesta semana, a Tech Composites recebeu a homologação de duas novas empresas de saneamento: Empresa Municipal de Água e Saneamento de Balneário Camboriú/SC (EMASA) e do Departamento Municipal de Água e Esgoto de Poços de Caldas/MG (DMAE). Desta forma, a Tech Ccomposites está autorizada a fornecer produtos da mais alta qualidade a estas empresas.

Estas duas empresas possuem uma grande necessidade da utilização de materiais não-corrosivos, para que possam alongar a vida útil de seus projetos e confiram à Tech Composites a missão de fornecer estes produtos. Entre as características da fibra de vidro (PRFV), podemos destacar: Material que não oxida, não sofre corrosão, não retém água (não é higroscópico), não propaga chamas, possui uma rápida instalação, não necessita de manutenção frequente e atende as mais rigorosas normas internacionais de qualidade.

Nós, da Tech Composites, trabalhamos com produtos em PRFV (fibra de vidro), como: grades de piso injetada em fibra, grades de piso pultrudada, guarda-corpo (atende a NR-12 e NR-18), escadas inclinadas de acesso, escada-marinheiro em PRFV, leitos em fibra de vidro, eletrocalhas em PRFV, tampas para estações de tratamento, dentre outros.

Clique aqui e conheça nossa linha completa de produtos!